Ir Para o conteúdo

Grávidas e puérperas podem completar vacinação de AstraZeneca com Pfizer

Na última sexta-feira a audiência pública proposta pela mandata da deputada Mônica Francisco (PSOL), “Vacinação de Gestantes e Puérperas contra a Covid-19” e realizada pelas comissões de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social, de Saúde e de Defesa dos Direitos das Mulheres da Alerj.

Um dos encaminhamentos foi sobre a combinação de dois imunizantes AstraZeneca e Pfizer para completar a vacinação das mulheres grávidas e puérperas. Hoje, foi anunciada a vacinação da 2ª dose com a Pfizer, para essas mulheres que tomaram a 1ª dose de Astrazenneca, na cidade do Rio de Janeiro, primeira capital a adotar este sistema.

“Esta é uma decisão muito importante para salvar vidas das mulheres, pois apenas 10% das grávidas brasileiras e 6,5% das do Rio de Janeiro foram vacinadas e o número de óbitos cresceu muito, o que torna urgente garantir a imunização completa de todas as gestantes. Apontamos, na audiência, que as secretarias e municípios com os comitês científicos deveriam normatizar a aplicação da segunda dose da Pfizer para aquelas que já haviam tomado a primeira dose de AstraZeneca. Não foi uma indicação aleatória, ouvimos especialistas e foram apresentados estudos internacionais que comprovam a eficácia da mistura das duas vacinas”, explicou a deputada Mônica Francisco (PSOL), que preside a Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social da Alerj.

Entre as especialistas citadas pela parlamentar, estavam a doutora Melania Amorim, MD, PhD, Grupo Brasileiro de Estudos de Covid-19 e Gravidez, membro da Rede Feminista de Ginecologistas e Obstetras, que apresentou os estudos sobre as duas vacinas e os dados sobre as mortes de mulheres grávidas. Dra Monique França, médica de família e comunidade, mestranda da Fiocruz/EMSP e membro do Projeto Sankofa Atendimento Gestacional.

E Lívia de Souza Câmara, gerente da área técnica de Saúde da Subsecretaria de Atenção Primária, Promoção e Vigilância em Saúde na Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SUBPAV).


Outras notícias!